As marcas da verdadeira igreja (4)

Está indo na direção errada.  Vire-se agora.

Está indo na direção errada. Vire-se agora.

Parte 4 de uma palestra sobre artigo 29 da Confissão Belga para o Encontro da Fé Reformada (Recife) no dia 1 de novembro 2013.

A recusa em se aceitar uma vida impenitente é a terceira marca da igreja fiel. Em Mateus 18, o ensino do nosso Senhor Jesus a respeito desse assunto é muito claro: se um irmão ou uma irmã está vivendo em pecado, o povo da igreja genuína, da igreja verdadeira vai atrás daquela pessoa que está em pecado; e tenta trazê-la de volta da sua vida pecaminosa. Se ele está vivendo em pecado, isso significa estar vivendo um estilo de vida pecaminoso, e isso também pode incluir o crer em falsas doutrinas. A crença em doutrinas não bíblicas é um tipo também de descrença, e esse tipo de comportamento precisa ser chamado atenção. E se essa pessoa que foi admoestada, se ela não escutar, os presbíteros vão se envolver com a situação. E o processo de disciplina oficial na igreja, então, começa. E se aquele tipo de vida pecaminosa continua acontecendo, então eventualmente o que precisa acontecer é a excomunhão daquela pessoa. A pessoa é removida da igreja e do reino de Deus. Agora, o que é importante observarmos é que a disciplina na igreja é motivada por amor.  O nosso Senhor Jesus, Ele é o bom pastor, Ele ama o seu rebanho. Se uma das ovelhas se desvia, Ele vai atrás daquela ovelha e em amor, Ele tentará trazê-la de volta. E Ele primeiramente, faz isso através dos membros da igreja, através da disciplina mútua e depois através dos presbíteros, que é o que nós chamamos de disciplina oficial. Mas o ponto principal no processo da disciplina é a restauração. Lá fora, para muitos que se chamam de cristãos, a ideia de disciplina é algo que não é nem um pouco popular. As pessoas acham que é algo malvado, perverso, mas perverso e malvado é negligenciar a disciplina. Provérbios diz que os beijos do inimigo são danosos, mas as mágoas e as feridas de um amigo, essas são demonstrações de amizade. Se uma igreja não ama você o suficiente para mandar você para fora da igreja, se você estiver vivendo em pecado. Você certamente deve questionar se essa certamente é uma igreja de Cristo. Se os presbíteros não amam você o suficiente para lhe admoestar, será que eles são verdadeiros pastores da igreja de Cristo? Quero clamar a você que se você tiver dúvida a respeito desse assunto, vá aos seus pastores, vá a um de seus presbíteros e pergunte a eles isso diretamente: “você me ama o suficiente para me mandar embora da igreja, se eu estiver vivendo em pecado?”  E se eles não tiverem prontos para dizerem sim, então você precisa achar uma igreja diferente, uma igreja fiel.

E obviamente que nós precisamos analisar a nós mesmos; se você tem conhecimento de um irmão ou uma irmã que vive uma prática de não arrependimento dos pecados, será que você vai atrás deles? E pratica aquela disciplina mútua? Começa com você, e se eles não vão escutar você, você irá com outro irmão e irmã e, se aquilo ali falhar será que você vai, adiante, levar aquilo aos presbíteros da igreja? Você se importa o suficiente com seus irmãos para cumprir o que Cristo ensina em Mateus 18? E para nós presbíteros que estão presentes aqui, vamos se nós temos o amor de Cristo, sejamos então fiéis na administração dessas Chaves do Reino. Se nós verdadeiramente vamos ser a igreja de Cristo, nós a utilizaremos e nós devemos utilizá-las.

Basicamente, uma igreja verdadeira não é reconhecida por aquilo que ela diz a respeito das Escrituras, mas também pratica o que a Bíblia ensina. E a Bíblia somente é que precisa ser o fundamento daquilo que é a prática da vida da igreja, porque a Bíblia é a Palavra de Deus. Ele é o único cabeça da igreja, e somente Ele tem o direito de decidir os parâmetros da vida da igreja. Somente Ele pode dizer a igreja, o que ela deve crer, o que ela deve comunicar e o que ela deve praticar.

Se uma igreja está sendo fiel a Cristo em todas essas maneiras, então certamente, haverá frutos; e o fruto será visto em crentes que genuinamente confiam em Cristo somente para a Salvação. O fruto estará na vida dos crentes que genuinamente odeiam o pecado e que querem fazer aquilo que é o correto aos olhos de Deus. Eles amam a Deus, eles querem agradá-lo e querem glorificá-lo enquanto seus filhos. De fato, eles não são perfeitos ainda; sim eles ainda lutam, batalham com o pecado. E de fato, é a luta deles contra o pecado que os marcam como filhos de Deus nessa idade, nesse tempo. Mas eles olham para cristo, o povo de Cristo em Sua igreja está sempre fitando os olhos Nele. Ele, Cristo, é a única esperança deles para a salvação, a maneira como a Confissão Belga coloca essa verdade é belíssima; Ele diz que eles apelam constantemente para a morte, o sacrifício, a obediência e o sangue de Cristo. Em quem eles têm o perdão dos seus pecados através da fé neles. A verdadeira igreja é centralizada em Cristo, e assim também são os verdadeiros cristãos que fazem parte dessa genuína igreja.

Continua…