Honrando Deus com nossos relacionamentos (6)

Parte 6 de uma palestra para os jovens da igreja preparada pelo pr. Wes Bredenhof

Finalmente, vou falar sobre honrar a Deus em nossos relacionamentos com o sexo oposto, refiro-me ao namoro.  Para muitos jovens cristãos este é um assunto difícil.  Há muitos desafios e perigos.  Cometi muitos erros e pecados nesta área.  Só pela graça de Deus estou convosco hoje como um pastor e como um cristão.  Espero que você possa aprender e eviter os meus erros e pecados.  Aqui também, precisamos ouvir a Palavra de Deus.  Precisamos aprender princípios bíblicos e viver de acordo com eles.

Então você tem um relacionamento com um jovem ou uma jovem.  Primeiro, devemos perguntar:  qual é o propósito desse relacionamento?  Em que direção esse relacionamento vai?  Se não vai em direção ao casamento, então em que direção?  Você deve pensar sobre casamento, se quer honrar a Deus em relacionamentos (namoro) com o sexo oposto.

Meu sogro é um homem sábio.  Ele certa vez, estava sentado na igreja e à sua frente havia um casal, mas eles não eram casados.  Eles eram muito amorosos na igreja, no culto público, com abraços, beijos, etc.  Enquanto eles estava saindo da igreja, meu sogro perguntou o jovem, “Com licença, você vai casar com aquela moça?”  “Ué!?  Acho que não…”  “Então não deve tocar na mulher de outro homem.”

Na verdade, sem dúvida!  O desígnio de Deus para os relacionamentos (namoro) com o sexo oposto  é que ele leva ao casamento.  Isso é nosso primeiro princípio bíblico.

O segundo princípio é dado em 2 Coríntios 6.14-18,

Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a inquidade?  Ou que comunhão, da luz com as trevas?  Que harmonia, entre Cristo e o Maligno?  Ou que união, do crente com o incrédulo?  Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos?  Porque nós somos santuário do Deus vivente, como ele próprio disse:  Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.  Por isso, retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em coisas impuras; e eu vos receberei, serei vosso Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso. 

Não tenha um relacionamento (namoro) com o incrédulo, e ponto final.  A Palavra de Deus fala claramente sobre isso.  Além disso, não pense em ser um evangelista através do namoro.  Às vezes, cristãos pensam isso.  Eles pensam que podem converter o namorado ou namorada.  Eles pensam, “Ele vai se tornar um cristão para mim.”  Ou, “Ela vai vir à igreja para mim.”  Para mim são as palavras muito importantes aqui.  Não é para Deus, mas para você.  E isso é muito perigoso.  A Bíblia nos ensina a casar somente no Senhor.  Por isso, também o relacionamento antes casamento, só pode ser com um crente.

Infelizmente, é necessário aplicarmos este princípio na igreja também.  Em artigo 29 da Confissão Belga, lemos sobre os hipócritas que se misturam aos fiéis da igreja, pois embora participem visivelmente da igreja não fazem parte dela.  Com certeza, você precisa procurar o seu esposo na igreja.  Todavia, também precisa procurar um esposo cristão.  Precisa encontrar alguém que se possua as marcas dos cristãos:

Eles crêem em Jesus Cristo como o único Salvador;  fogem do pecado e buscam por justiça;  amam o verdadeiro Deus e o seu próximo sem se desviar para a direita nem para a esquerda; e crucificam a carne com as obras delas.  No entanto ainda permanece neles uma grande fraqueza à qual combatem, pelo Espírito, todos os dias das suas vidas.  Apelam continuamente para o sangue, sofrimento, morte e obediência de Jesus Cristo no qual têm a remissão de seus pecados, por meio da fé nEle.                   

Você não pode se casar com alguém que é um cristão apenas no nome.  Portanto, nem pode sair com alguém que é um cristão nominal.  Tal pessoa não vai te ajudar a honrar a Deus.

Honrando Deus com nossos relacionamentos (5)

Parte 5 de uma palestra para os jovens da igreja preparada pelo pr. Wes Bredenhof

Provérbios 14.7 dá o segundo princípio para lhe ajudar a escolher os seus amigos:  Foge da presença do homem insensato, porque nele não divisarás lábios de conhecimento.  Você deve aprender a reconhecer um homem insensato (tolo).  Ao ver um tolo, mantenha-se longe!  Não se torne amigo de um tolo.  Mas o que é um tolo?  Na Bíblia um tolo é aquele que rejeita o ensino da Bíblia sobre ética e outras coisas espirituais.  Se ele vem ao culto público, ele vem só para dormir.  O pastor diz, Amada congregação, e já os olhos estão fechados.  O tolo não quer estudar a Bíblia.  O tolo não quer falar sobre coisas cristãs.  Você quer trazer a Bíblia para a vida diária – ele ri.  O tolo é furioso, estúpido, e não quer ouvir ou aprender.  Realmente, o tolo rejeita Deus.  Em Salmos 14.1 lemos, Diz o insensato no seu coração: Não há Deus.  Então o tolo vive como se Deus não existisse.  Infelizmente, às vezes podemos encontrar os tolos na igreja também.  Por isso, mesmo quando escolher os seus amigos na igreja, precisa escolher os amigos com cuidado.  Precisamos lembrar que Provérbios foi escrito para o povo da aliança, cujos membros viviam com outras pessoas da aliança.  Os tolos estavam entre o povo da aliança, da igreja do Antigo Testamento.  Portanto, também hoje na igreja, você não pode se tornar um amigo de todos.  A Bíblia diz que ao ver um homem insensato, também na igreja, mantenha-se longe.  Em vez de sua amizade, o tolo precisa de suas admoestações.  Devemos dar reprimendas amigáveis como irmãos na igreja, mas não podemos nos tornar amigos.

O terceiro princípio é dado em Provérbios 27.6, Leais são as feridas feitas pelo que ama, porém os beijos de quem odeia são enganosos.  Em outras palavras, a pessoa que sempre adula você, talvez, pode não ser um bom amigo.  O melhor amigo vai dar reprimendas e admoestações quando você precisa delas.  Precisa de amigos honestos.  Precisa de amigos que irão ajuda-lô a crescer como um cristão, e não faze-lô abandonar Cristo.  Um verdadeiro amigo sempre fala a verdade em amor – para que cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo (Efésios 4.15).

Devemos honrar a Deus com nossos relacionamentos.  Há um princípio importante aqui:  precisamos pensar sobre nossos relacionamentos.  Será que nossos relacionamentos nos trazem mais perto de Deus?  Será que nossos relacionamentos trazem mais glória a Deus?  Ou será que nossos relacionamentos nos levam mais longe de Deus?  Pense nisso com cuidado.