Considerai atentamente Jesus — Heb. 3.1-2 (7)

Parte 7 (conclusão) de um sermão sobre Hebreus 3.1-2 preparado pelo pr. Wes Bredenhof

Por isso, santos irmãos, que participais da vocação celestial, considerai atentamente o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus, o qual é fiel àquele que o constituiu, como também o era Moisés em toda a casa de Deus.  Heb. 3.1-2

Mas agora, alguém diz, Isso é agradável pastor, mas o que eu preciso fazerComo devo viver como cristão?  Amada congregação, vou explicar.  Este texto é fundamental, ele coloca a base da vida cristão.  Sim, há um aspecto geral de ser santos irmãos, mas nossa passagem não dá os detalhes de viver como cristão.  Este texto nos ensina o que é mais importante por crentes.  É o mais importante confiarmos em Cristo constantemente. É bom ouvirmos o evangelho da graça constantemente.  Este texto nos ensina que nosso Senhor Jesus é um grande Salvador.  Sabendo disso, então estamos motivados a viver uma vida santa cristã.

Meus irmãos, é a pregação do evangelho da graca o que dá forca à vida cristã.  Quando vemos a graça de Deus em Cristo, então nossos corações estão cheios de gratidão, né?  Então nossos corações estão cheios de amor, né?  Queremos agradar nosso Pai.  Queremos fazer a vontade do Senhor.  Queremos ser obedientes, não para ganhar algo de Deus, mas porque amamos Ele.  Jesus deve ser tanto nosso Senhor como nosso Salvador.  Se Ele é nosso Redentor, também Ele deve o Patrão das nossas vidas.  Porém, tudo isso começa com o evangelho — e não devemos nunca esquecer ou supor o evangelho.

A história nos ensina sobre as igrejas que esquceram de pregar o evangelho da graça ou supuseram ele.  Elas perderam o evangelho, em uma geração geralmente.  Isso é lógico.  Se nossos filhos ouvem na igreja apenas como viver uma vida cristã, se ouvem na igreja apenas como ser obedecer a Deus, e se nunca ouvem o evangelho da graça, eles vão pensar que o cristianismo é tudo sobre os nossos atos e nossa obêdiencia.  O evangelho vai desaparecer.  A igreja vai ficar um clube, apenas um clube das pessoas que tentam viver uma vida moral.  O evangelho é uma pérola de grande valor, e perder ele é uma tragédia horrível.

Portanto, quero encorajar cada um de vocês novamente:  considere atentamente Jesus, o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão.  Sempre tenha Cristo como central.  Sempre tenha o evangelho da graça como central.  Assim, vamos dar glória a Deus, nosso Criador, Redentor e Renovador — Pai, Filho, e Espírito Santo.  Amém.

 

Considerai atentamente Jesus — Heb. 3.1-2 (6)

Parte 6 de um sermão sobre Hebreus 3.1-2 preparado pelo pr. Wes Bredenhof

Por isso, santos irmãos, que participais da vocação celestial, considerai atentamente o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus, o qual é fiel àquele que o constituiu, como também o era Moisés em toda a casa de Deus.  Heb. 3.1-2

Também nosso texto diz que Jesus é o Apóstolo.  Isso é conectado a ser nosso Sumo Sacerdote.  Na Bíblia, é raro chamar Jesus um apóstolo.  Na verdade, está é a única passagem.  A palavra apóstolo significa que alguém é enviado com uma comissão.  Os apóstolos de Cristo são enviados com a Comissão Grande em Mateus 28.  Mas aqui em Hebreus, nosso Senhor Jesus é chamado de apóstolo.  Deus enviou Ele ao mundo.  1 João 4.9-10 diz, Nisto se manifestou o amor de Deus em nós: em haver Deus enviado o seu Filho unigênito ao mundo, para vivermos por meio dele.  Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou o seu Filho como propiciação pelos nossos pecados.  Nesta passagem, vemos a conexão entre Cristo como um apóstolo e Cristo como nosso Sumo Sacerdote.  Ele é a propiciação pelos nossos pecados, ele é o sacrifício que se afastou a ira de Deus.  Nosso Senhor Jesus foi enviado ao mundo com esta vocação.  Isso reconheceu na oração sacerdotal dEle.  Em João 17.3-4, nosso Senhor Jesus disse, E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.  Eu te glorifiquei na terra, consumando a obra que me confiaste para fazer.  Nosso Senhor Jesus foi enviado ao mundo e concordou em vir.  Antes da fundação do mundo, Cristo concordou em vir como nosso Sumo Sacerdote, para fazer o sacrifício grande por nós.

Nesta obra também, Jesus foi fiel.  Ele foi um Apóstolo leal, um Filho leal na casa do Pai.  Pelo Espírito Santo, Ele tornou um humano no ventre da Virgem Maria.  Em sua encarnação, Cristo começou na estrada da humiliação.  Ele fez o que é necessário fazer.  Toda sua vida, ele sofreu, mas especialmente na cruz.  Todas essas coisas fez para conduzir muitos filhos à glória.  Todas essas coisas por nós.   Nosso Senhor Jesus é o Apóstolo fiel, foi enviado ao mundo para ser nosso Redentor.  Considerai atentamente Jesus, meus irmãos.  Colocai confiança de vocês nEle somente, tanto por esta vida como a vida futura.  É a mensagem do Espírito Santo em nosso texto.

Parte 7 (a conclusão)

Considerai atentamente Jesus — Heb. 3.1-2 (5)

Parte 5 de um sermão sobre Hebreus 3.1-2 preparado pelo pr. Wes Bredenhof

Por isso, santos irmãos, que participais da vocação celestial, considerai atentamente o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus, o qual é fiel àquele que o constituiu, como também o era Moisés em toda a casa de Deus.  Heb. 3.1-2

Primeiro, vamos considerar Cristo como nosso Sumo Sacerdote.  Tem duas partes.  Como nosso Sumo Sacerdote, Cristo nos redimiu pelo único sacrifício na cruz.  Ele se afastou da ira de Deus pelo sacrifício de Seu corpo e sangue.  Como nosso substituto perfeito, nosso Senhor Jesus pagou todas as nossas divídas a Deus.  Ele fez a completa satisfação para nós.  Hoje, considerando atentamente Jesus, temos a segurança de que Deus nos perdoou.  Sem dúvida, Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões (Sal. 103.12).  Com certeza, todos os nossos pecados são agora nas profundezas do mar (Miq. 7.19).  Não há nada entre nós e Deus.  Amada congregação, é necessário acreditarmos isso sempre.  Todos os nossos pecados podem ser perdoados por Deus em Jesus.  Sempre há perdão para você na cruz de Cristo.  Ele é o Sumo Sacerdote de você.  Continue a confiar nEle.

Também é importante considerarmos a segunda parte da obra dEle como nosso Sumo Sacerdote.  Heb. 7.25 diz que Ele vive sempre para interceder por nós.  Hoje, o Filho de Deus está sentado à direita de Deus Pai Todo-Poderoso.  Ele está lá, não por si mesmo, mas por nós!  Aquelas duas palavras são belissíma, por nós.  Cristo está no céu por nós, por nosso benefício!  Como experimentamos a depravaçao deste mundo caído, Cristo é por nós.  Como lutamos com desejos pecaminosos, Cristo é por nós.  Como oramos, Cristo é por nós.  Quando não sabemos como devemos orar, Cristo é por nós.  Quando não podemos orar por causa da velhice ou doença, Cristo é por nós.  Ele fala por nós quando não podemos falar nunca mais.  Ele sempre fez isso.  Ele sempre fará isso.  O sacrifício na cruz foi feita uma vez, todavia a intercessão de Cristo sempre continua.  Meus irmãos, somos abençoados por ter este Salvador.  Ele nos ama tanto que ele está sempre ao nosso lado.  Considerai atentamente Jesus, o Sumo Sacerdote da nossa confissão!

O autor de Hebreus também diz que Jesus é um Sumo Sacerdote fiel.  Nosso Senhor Jesus foi e é fiel a Ele que O nomeou, a Deus Pai.  Há uma comparação com Moisés.  Moisés foi fiel com o povo de Deus, ele foi fiel na casa de Deus.  Mas Jesus é maior que Moisés, porque Ele é fiel sobre a casa de Deus.  Cristo redimiu a casa com o Seu corpo e sangue.  Ele está construindo a casa, mas também governando e protegendo a casa.  Em outras palavras, nosso Senhor Jesus é fiel, é leal a Deus como Ele faz intercessão.  Ele vai nunca abandonar a casa.  Ele vai nunca falar palavras de julgamento sobre a casa.  Cristo tem uma boca que ora por o povo de Deus.  Esta mesma boca vai nunca condenar este mesmo povo.  O Senhor Jesus é o Sumo Sacerdote fiel da nossa confissão, o que é necessário considerarmos atentamente.

Parte 6

Considerai atentamente Jesus — Heb. 3.1-2 (4)

Parte 4 de um sermão sobre Hebreus 3.1-2 preparado pelo pr. Wes Bredenhof

Por isso, santos irmãos, que participais da vocação celestial, considerai atentamente o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus, o qual é fiel àquele que o constituiu, como também o era Moisés em toda a casa de Deus.  Heb. 3.1-2

Agora é necessário considerarmos a pessoa e obra do nosso Senhor Jesus.  Todavia, primeiro é importante voltarmos a capítulo 2.  Precisamos fazer isso por causa de duas palavras no início do capítulo 3, por isso.  Não podemos ignorar estas palavras.  Precisamos pensar sobre estas palavras.  Por isso?  O que é isso aqui?  O que é a base para o ensino no capítulo 3?

Assim, no capítulo 2, vemos Cristo, aquele que por causa do sofrimento da morte, foi coroado de glória e de honra, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todo homem (Heb. 2.9).  O Senhor Jesus é o Autor da salvação, aperfeiçoasse por meio de sofrimentos (Heb. 2.10).  Ele compartilhou da nossa humanidade para que, por sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo (Heb. 2.14).  Ele nos deu a liberdade.  Heb. 2.17 diz, Por isso mesmo, convinha que, em todas as coisas, se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo.  Propiciação significa que Ele se afastou da ira de Deus.  Portanto, temos a reconciliação com Deus.  Deus olha para nós com amor e favor.  Ademais, hoje, porque Ele mesmo sofreu quando tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados (Heb. 2.18).

Meus irmãos, tudo isso é a base para as duas palavras que começam capítulo 3, por isso.  O Espírito Santo diz, já que tudo isso é verdade, considerai atentamente Jesus.  Olhai firmemente para Cristo.  Queremos estar obcecados com Jesus.  Ele deve ser o sol em nosso sistema solar.  Ele deve ser no centro sempre.  Por que?  Porque Cristo é nossa salvação, nossa esperança, nossa vida diante de Deus.

Hebreus 3.1 nos diz considerar Cristo em duas maneiras específicas.  Com certeza, há outras maneiras.  Por exemplo, podemos pensar sobre Cristo como o marido da mulher dEle, a igreja — e mais.  Contudo, há só duas maneiras aqui em nosso texto.  Elas são ligados, na verdade, ninguém pode separar elas.   As duas maneiras são:   Cristo é o Apóstolo e Cristo é o Sumo Sacerdote.

Parte 5  

Considerai atentamente Jesus — Heb. 3.1-2 (3)

Parte 3 de um sermão sobre Hebreus 3.1-2 preparado pelo pr. Wes Bredenhof

Por isso, santos irmãos, que participais da vocação celestial, considerai atentamente o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus, o qual é fiel àquele que o constituiu, como também o era Moisés em toda a casa de Deus.  Heb. 3.1-2

Nosso texto diz também que cristãos são santos irmãos.  Temos sido distinguido do mundo por Deus.  Deus tem nos reivindicado — assim, pertencemos a Ele, pertencemos à família dEle.  Há algo de especial com este povo.  Aqui também devemos pensar sobre nosso batismo.  Recebemos o sinal e o selo da aliança de Deus no batismo.  Deus tem nos reivindicado.  Quando você foi batizado, então Deus disse, Esta criança é minha!  Esta criança é santo!  Então, todos nós precisamos dizer, Sim, pertenco a Deus.  Pela aliança da graça dEle, Deus tem me reivindicado.  Reconheco isso.  Acredito isso, por causa de Cristo, por causa de tudo que Ele tem feito.  Só por causa de Cristo, pertenco a Deus hoje e sempre.   Meus irmãos, todo nós temos dizer isso.  Deus tem nos reivindicado e deu maravilhosas promessas em Cristo.  Temos responder com fé.  Deus diz que somos santos irmãos, então acreditamos isso.

Acreditar que somos santos irmãos também vai dar frutos em nossas vidas.  Deus diz que somos santos.  Deus diz que temos sido distinguido do mundo.  Portanto, ele deve ser assim em nossas vidas.  Somos santos.  Não somos perfeitos.  Há ainda uma guerra contra o pecado.  Você não é um descrente porque luta com o pecado.  Nem pensar.  Pelo contrário, sua luta é parte de ser um cristão.  Quando Deus nos declara santos, declaramos guerra contra o pecado.  Deus diz que somos santos, agora vamos tentar ser quem somos.

O autor de Hebreus também diz que somos o povo que participais da vocação celestial.  Estas palavras trazem louvor a Deus igualmente.  Vemos a graça dEle aqui: participamos na vocação celestial.  Isso significa duas coisas.

Primeiro, ele significa que nós fomos chamados por Deus, que mora em céu.  Deus nos chamou para fora do mundo, das trevas para a maravilhosa luz dEle.  Deus nos chamou pela Sua Palavra, a acreditar nEle.  Deus nos chama constantemente para se arrepender e crer no evangelho.  Nosso chamado é do céu e para ser os filhos de Deus hoje e sempre.

Segundo, a vocação celestial também é uma chamada para o céu.  Hebreus 11.16 diz que há uma pátria superior, isto é, celestial.  Lá uma cidade foi preparada para nós por Deus.  Essa cidade faz parte da nossa herança.  Essa é a cidade que tem fundamentos, da qual Deus é o arquiteto e edificador (Heb. 11.10).  Na verdade, essa cidade é a cidade maravilhosa!

Participamos nessa vocação celestial com todo o povo de Deus.  Nós participamos nela.  Não é apenas uma vocação para uma ou duas pessoas.  Ela é algo para muitas pessoas.  A vocação celestial existe na comunhão dos santos.

Agora, a vocação precisa de uma resposta.  Por isso, nosso texto diz, considerai atentamente Jesus.

Parte 4